Radar Ultras - O novo comandante!

Espiga comandou o Basquete Cearense rumo ao título da LDB 2014 [LNB]

A noite de segunda (29) foi marcada pelo anúncio minastenista da contratação de seu novo treinador principal. Apostando em um nome jovem, que terá seu primeiro trabalho como head coach no Novo Basquete Brasil, o clube anunciou um velho conhecido da torcida: o ex-armador Flávio Espiga. O novo técnico do clube já vestiu a camisa azul como atleta, entre 2003 e 2005.


Espiga e Bial posam com troféu de melhor defesa em cerimônia da LNB [LNB]
Flávio Aurélio dos Santos Soares tem 44 anos e, nos últimos sete, atuou como assistente técnico de Alberto Bial. Nas temporadas 2010/11 e 2011/12 atuou na comissão técnica do Joinville e entre 2012 e 2017 auxiliou o treinador no Basquete Cearense. Ajudou na estruturação da melhor defesa do Novo Basquete Brasil 2015/16, quando o Basquete Cearense ganhou o prêmio da Liga. Ainda no time nordestino, trabalhando como treinador das categorias de base, conquistou a Liga de Desenvolvimento de Basquete 2014 de forma invicta.

Carioca, Espiga começou sua carreira de atleta no Vasco da Gama, tendo ainda atuado no Rio por Jequiá, Tijuca e Fluminense. No basquete paulista atuou por Suzano e Mogi. No sul defendeu o gaúcho Corinthians e o catarinense Joinville, clube em que encerrou sua carreira. Em solo mineiro, além do Minas, defendeu a Unit/Uberlândia - onde alcançou um vice-campeonato nacional.


Espiga pelo Minas em 2005  [CBB]
Em sua primeira temporada como atleta minastenista, no 15º Campeonato Nacional, Espiga atuava na rotação de Fred e teve números discretos. No seu segundo ano no clube, porém, fez uma de suas melhores temporadas e anotou médias de 16.5 pontos, 4.6 assistências, 3.9 rebotes e 2.2 roubos de bola. Nas duas temporadas o armador foi comandado por Flávio Davis - hoje supervisor das categorias de base e que atuou na última comissão técnica do Minas no NBB.

Formato comum -  Espiga não será o primeiro ex-armador do Minas que comandará o clube como técnico. Tal como o novo treinador, o mesmo se deu com Raul Togni e Demétrius Ferracciú. Raul treinou o time por duas temporadas (2011/13), enquanto Demétrius comandou o Minas no NBB 2014/15.

Já a contratação prévia do treinador, ainda em maio, é um ótimo diferencial ante as últimas temporadas. Com o NBB 9 ainda em curso, o mercado estará fresco para o trabalho de Espiga, diretoria e comissão técnica. Um mercado que promete grandes mudanças com as surpresas dos play-offs, onde o G4 fracassou no intuito de confirmar vantagem, e com o atraso salarial de algumas franquias, como o Campo Mourão.

Sem entrar no mérito dos perfis técnicos com o qual gostaria de contar, Espiga adiantou um fator emocional. Em entrevista ao site do clube o novo comandante foi categórico: "A ideia é trabalhar com quem quer estar no Minas, com quem quer defender as cores do Minas”.

Seja bem-vindo!

Comentários

Postar um comentário