Conheça o Basquete Pra Vida

Primeira clínica do Basquete Pra Vida, no Jaraguá [Divulgação/BPV]

"Do It Yourself", ou, em uma tradução simples, "faça você mesmo". A popular expressão, que embalou tribos urbanas como o movimento punk, é uma grande inspiração para quem deseja transformar realidades. Foi nesse espírito que atletas da base do Minas criaram um projeto para a promoção do esporte da bola laranja, o Basquete Pra Vida.

O ala Victor Navajas, de 18 anos, é o idealizador e principal entusiasta do projeto. Além de integrar a base do Minas, o jovem atuou pelo Colégio Pitágoras e em Campeonatos Brasileiros de Base pela Seleção Mineira. A Ultras conversou com Victor sobre essa outra empreitada, que vai muito além das quadras. Confira: 

Ultras - Para remontarmos as origens, como começou o Basquete Pra Vida?

Victor Navajas, atleta da base minastenista [Divulgação/athletes-usa]
Victor Navajas - A ideia de ter um projeto como o Basquete Pra Vida surgiu em 2015, assim que me dei conta de que o esporte  poderia ser uma solução para problemas sociais como: violência, desigualdade social, exclusão social, dentre outros. Assim que percebi o quão benéfico seria para o meu país se a cultura do esporte fosse difundida, comecei a pensar no que poderia fazer para ajudar. Logo me veio em mente o esporte que eu pratico e tanto amo O BASQUETE. No início eu pensava que precisaria ser um jogador famoso e influente para começar a agir, na intenção de popularizar e massificar a cultura do basquete aqui no Brasil. Porém cheguei a conclusão que o país precisa de gente que coloque a mão na massa e que era muito possível que eu começasse a ajudar o basquete de imediato. Logo já comecei a escrever todas ideias que vinham na minha cabeça. No final de 2015 escrevi o primeiro modelo do Projeto Basquete Pra Vida. No dia 17/12/2016 o projeto se efetivou e o inauguramos com uma clínica que ocorreu no Clube Jaraguá (BH).

E quem compõem o projeto?

Além de mim, que atuo como diretor, o projeto é composto por diversos amigos que me ajudam: José Lourenço de Faria, Yan Max Sette, Eduardo Faria Santos, Álan Francis Alves, Felipe Diogo Costa, Augusto Cabral Leão, Caio Friche, e outros amigos que me ajudam quando preciso.

Como vocês definem o BPV, em termos de valores e objetivos?

O Basquete Pra Vida se baseia na união em prol do basquete, para que assim várias pessoas tenham a oportunidade de vivenciar o esporte e aprender diversos valores que ele ensina, tais como: amizade, respeito, trabalho em equipe, liderança, respeitar e impor limites, dentre outros.

Atletas da base do Minas instruem nas clínicas [Divulgação/BPV]

Belo Horizonte sempre teve a prática do basquete muito associada aos clubes, que acabam assumindo o protagonismo na formação de atletas. Como vocês enxergam o BPV nesse contexto de uma cidade carente de atividades esportivo-sociais voltadas ao basquete?

O fato da prática do basquete estar fortemente ligada aos clubes foi um fator fundamental na hora de encontrar a linha de ação do BPV. Chegando a conclusão que a escola deveria ser uma grande porta de entrada para o esporte, resolvemos focar nisso e viemos com um plano de popularização. Ir nas escolas realizar clínicas de introdução ao basquete foi a solução. Nossas clínicas fazem as crianças vivenciarem o basquete de um jeito bem diferente do convencional, ensinado didaticamente. Em clima de festa os alunos conhecem jogadores do Minas Tênis Clube, aprendem fundamentos de forma dinâmica e se divertem demasiadamente com brincadeiras competitivas que mostram a realidade do jogo. A criançada tem gostado muito das clínicas, oque nos mostra mais uma vez como o esporte deve ser explorado e difundido nas escolas.

No canal do projeto no Youtube é possível encontrar uma série de vídeos ensinando fundamentos do basquete. Em que medida a atuação no meio digital tem sido importante para a divulgação do BPV e para o crescimento da prática do basquete na cidade?

O meio digital tem sido fundamental para a divulgação e a formação de parcerias. Em termos de popularização, tenho me surpreendido. A intenção inicial da criação do canal no youtube foi ter um conteúdo online de fácil acesso para participantes das nossas clínicas e para praticantes de basquete da região, porém o retorno foi um pouco além disso. Recebi mensagem de diversas pessoas que nos encontraram através das mídias sociais, pessoas não só de BH mas também de diversas partes do país.


Já em termos físicos, vocês já realizaram a chamada "Clínica Basquete Pra Vida", no bairro Jaraguá, e promoveram o "ArrecaDunk", uma campanha de arrecadação de itens de material esportivo. Vocês já tem outras atividades presenciais em mente?

Com certeza, além das três clínicas que efetuamos temos diversas planejadas. Vamos fazer um pequeno evento para a entrega dos materiais recolhidos pelo "Arrecadunk". E temos ido em eventos de basquete da região para divulga-los e unir o basquete belo-horizontino.

Por fim, espaço aberto: deixem o recado que quiserem a comunidade basqueteira que nos acompanha.

Primeiro eu gostaria de convida-los a conhecer um pouco do nosso projeto através das redes sociais (links abaixo). Gostaria também de agradecer ao Lucas por essa parceria e dizer que o basquete brasileiro está crescendo e vai ser um gigante logo logo, só depende de nós, amantes do basquete. Espero que todos que estão lendo essa entrevista consigam ver a importância do esporte. O poder de transformação que ele tem é impressionante! O BPV sempre estará presente pra ajudar a todos que precisam!! Que esse nosso gesto sirva de exemplo e influência para outras pessoas verem que o esporte pode unir e melhorar o mundo! O ESPORTE É A SOLUÇÃO!

Facebook: facebook.com/basquetepravida/
Twitter: twitter.com/basquetepravida
YouTube: Basquete Pra Vida BPV

Instagram: Basquete Pra Vida

Comentários