Radar Ultras - Ganhando espaço

Wesley fez sua melhor temporada no último NBB [Orlando Bento/Minas]

Como bom mineiro, o jovem pivô Wesley Castro vem gradativamente ganhando espaço nos quadros do basquete minastenista. Chegando ao clube no ano passado, o atleta de 22 anos e 2,00m renovou seu contrato para mais uma temporada e se mostra confiante. "Minhas expectativas são as melhores possíveis, de cara já espero, e vamos trabalhar muito, pra obtermos melhor resultado na tabela de classificação", apontou em conversa com a Ultras.

Natural de Belo Horizonte, o pivô começou sua trajetória no basquete no EC Mackenzie, clube do bairro Santo Antônio. Garimpado pelo Pinheiros, Wesley partiu para São Paulo e ganhou o complemento de "BH" em seu nome. Pelo clube dos Jardins, disputou quatro edições da Liga de Desenvolvimento (2012/2015) e figurou em dois NBBs (2013/2015). Atuou na campanha do título da LDB 2015, que culminou justamente com uma conquista pinheirense sobre o Minas, na Arena.

Em 2016, após longa passagem pelo Pinheiros, o atleta vivenciou experiências em três clubes pelo país. No primeiro semestre reforçou os quadros do Sport Recife, na Liga Ouro. Na intertemporada foi o pivô titular da Metodista, de São Bernardo do Campo, na Liga de Desenvolvimento. Teve médias de 15.1 pontos, 7.5 rebotes, 2.2 roubos de bola e 1.2 assistências, e chamou  a atenção do Minas.


Wesley regressou a capital mineira em setembro do ano passado, se integrando ao Minas na disputa do Campeonato Mineiro, onde foi vice-campeão. Esteve também na Copa Universo, em Salvador, um quadrangular preparatório. No Novo Basquete Brasil disputou 27 jogos, anotando 5.1 pontos (56.1%), 2.9 rebotes, 0.7 recuperações, 0.4 assistências e 0.1 tocos, em 14.6 minutos/jogo.

Melhor em NBBs - A temporada com a camisa minastenista marcou a maior participação de Wesley no NBB. O atleta valoriza esse crescimento e já projeta um encaixe sob o comando de Flávio Espiga. "Individualmente amadureci com a última temporada, vou ter mais chance de quadra, ser mais participativo tanto no ataque quanto na defesa. Vou tentar acelerar a transição de ataque e também a transição para a defesa, que é de suma importância", destacou.

Se sentindo em casa, Wesley conta com o presente e participativo apoio de sua família nos jogos na Arena. "O que o torcedor minastenista deve esperar de mim é um atleta com ainda mais vontade, raça e mais participativo no ataque", estendeu o pivô em recado para a torcida.

MAIS: Lelê: um ala promissor
A trajetória de Audrei
Teichmann: muito a agregar
Mosso: novo olhar pro garrafão

Comentários