NBB 10 - De ponta a ponta

Wesley foi o cestinha do Minas [Orlando Bento/Minas]

De volta a Arena após o triunfo emocionante contra o Caxias, o Minas recebeu nessa segunda (04) o Joinville. A equipe catarinense regressa ao Novo Basquete Brasil após cinco anos. Nesse retorno o time do sul apresenta uma campanha modesta, com então 1-2 e ocupando a décima-primeira posição. Já o Minas, em excelente começo de NBB, somava 4-1 e se apresentava na terceira colocação do nacional. Em jogo, ainda, a luta minastenista pela manutenção da invencibilidade em casa.

Quando a bola subiu o Minas mostrou a sua superioridade. Já no primeiro quarto, com Gegê distribuindo 6 assistências em 7.5 minutos, os minastenistas abriram 24-12. No período seguinte a equipe continuou impondo uma defesa contundente contra os catarinenses. O ataque, porém, performou com menos volume. Ainda assim, com Audrei categórico nos arremessos, o Minas ampliou a sua vantagem para 42-24.

Na volta dos vestiários os minastenistas viveram o seu pior momento na partida. Em um período caótico, em que apenas cinco atletas pontuaram [Wesley e Jefferson, pelo Minas; e Stocks, Vezaro e Vezarinho, pelo Joinville], o time do sul reduziu a diferença em cinco pontos, perdendo ao final da parcial por 52-39. No quarto decisivo, porém, o Minas teve nas mãos de Jefferson uma válvula de escape para retomar as ações e restabelecer a tranquilidade. Vitória, sem sustos, por 69-52 [24x12/ 18x12/ 10x15/ 17x13].

O pivô Wesley Castro foi o cestinha do Minas na partida, anotando 18 pontos. O ala-pivô Guilherme Teichmann liderou o time em rebotes, alcançando 8 sobras. Já o armador Gegê Chaia, que lidera o NBB em assistências, somou mais 12 passes concluídos em cestas para as suas estatísticas.

Novo espetáculo - Além da tradicional interação com a torcida, com a "Câmera da Dança" e a "Câmera do Beijo" no telão, a Arena recebeu novamente uma apresentação em alto estilo para os atletas. Já no intervalo, um novo número acrobático com “A Ursa Polar” do grupo O Imaginável animou a torcida. Uma performance circense envolvendo elementos de palhaçaria.

Atração circense animou o intervalo [Orlando Bento/Minas]

Desafio do Bem - E o basquete minastenista segue com a sólida parceria com o Instituto Mário Penna, referência no tratamento de câncer em Belo Horizonte. Foi realizada mais uma edição do Desafio do Bem, que consiste na instalação de uma bicicleta ergométrica, em parceria com o patrocinador Life Fitness, em que os torcedores pedalam durante todo o jogo para determinar a porcentagem da renda que será doada. Ao final, com 41km alcançados, o Minas doou 41% da renda do jogo para o Instituto.

Torcida Minas Storm - A partida contou novamente com o resgate das camisas da promoção "Torcida Minas Storm". Os cem primeiros torcedores que chegaram na Arena, devidamente cadastrados no site do clube, receberam uma camisa na entrada do ginásio. Com ela, nas partidas seguintes, terão o acesso gratuito aos jogos - respeitando a capacidade do setor "Minas Storm", com 500 lugares. O cadastro da promoção segue disponível, com resgate sempre no próximo jogo como mandante.


Sequência - Após o triunfo de hoje o Minas consolida o terceiro lugar do NBB, com campanha de 5-1. A equipe deverá fechar o ano com uma dura sequência fora de casa. Pela tabela, primeiro os minastenistas visitam o Rio de Janeiro, quando enfrentam o Flamengo no dia 18 - há a possibilidade, porém, de uma inversão de mando dessa partida, ainda sob análise. Depois uma ida direta para São Paulo, onde enfrentam o Franca (21) e o Bauru (23) - os bauruenses, punidos com perda de mando, devem realizar esse jogo em uma cidade vizinha. A próxima partida do Minas em Belo Horizonte está prevista para o dia 05/01, contra a Liga Sorocabana.


MAIS:  NBB: Torcida Minas Storm
NBB: Não faltou entrega
NBB: Segue invicto
NBB: Estreia de gala

Comentários